Sérgio Conceição: “Já podíamos ter ganho uma mão cheia de troféus”


O FC Porto desloca-se esta terça-feira a Viseu, para defrontar o Académico na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, Sérgio Conceição, fez a antevisão a esta partida…

Depois da goleada por 4-0, no Estádio do Bonfim, para o campeonato nacional, o FC Porto vira agora agulhas para a Taça de Portugal, vale recordar que o Académico de Viseu, adversário do emblema da Invicta nesta fase da competição, é o único clube entre os quatro semi-finalistas que não faz parte do principal escalão do futebol português. O técnico azul e branco fez, ao início desta tarde, a antevisão a esta partida.

Confira abaixo as declarações de Sérgio Conceição

Fracassos nas anteriores edições da Taça não lhe tira vontade de ganhar este troféu: Se não sentisse vontade de ganhar jogos ia-me embora. O FC Porto comigo tem chegado quase sempre ou perto do fim em todas as competições. Já podíamos ter ganho uma mão cheia de troféus, mas faltaram alguns pormenores para os conseguir. Mas não desisto de ser mais feliz do que fomos anteriormente nestas competições [Taça de Portugal e Taça da Liga].

Eliminatória disputada a uma semana: Eu prefiro que seja assim, que não haja um mês e meio de intervalo entre os dois jogos.

Aliviado com o fecho de mercado: Eu sempre falei do mercado dizendo que entradas não haveriam. Houve de alguns jovens, como do Vítor Ferreira. Na minha cabeça e daquilo que fui conversando com o presidente estávamos satisfeitos com o plantel que tínhamos. Saídas não controlamos, mas é sempre um alivio poder contar com todos.

Situação do Nakajima: O Nakajima mostrou melhorias. Os outros casos no boletim clínico é o mesmo cenário que antes do jogo frente ao Vitória FC.

Pensamento no Clássico frente ao Benfica: Era uma enorme falta de respeito não estarmos a pensar no Académico de Viseu, um adversário histórico, numa meia-final de uma competição muito importante. Todos os jogos são boas oportunidades para os que aqui estão mostrarem que merecem estar no onze.

Favoritismo do FC Porto: Em termos estratégicos não muda nada. Observámos aquilo que é o estado da equipa, nos diferentes pârametros, e vamos escolher o melhor onze para ganhar. Olhamos para o momento atual do FC Porto com o único pensamento de ganhar o próximo jogo. No último jogo retrataram muito pouco o que fizemos, colocando a crítica muito demérito naquilo que fez o Vitória FC, não reconhecendo o nosso mérito.

Importância de conseguir um bom resultado na primeira mão: Estamos a falar de uma equipa que tem feito um trajeto muito interresante no campeonato e sobretudo na Taça. Uma equipa que sofre muito poucos golos. Vai ser um jogo em que queremos ganhar. Trata-se de um jogo importante, de uma meia-final da Taça. Damos bastante importância a esta competição.

Treino – quatro ausentes na véspera da visita a Viseu

O FC Porto voltou aos treinos nesta segunda-feira, na véspera do encontro com o Académico de Viseu, das meias-finais da Taça de Portugal, com quatro ausentes. Pepe, Danilo e Aboubakar, que se limitaram a realizar tratamento e ginásio, assim como Nakajima, que fez treino integrado condicionado, continuam a figurar do boletim clínico azul e branco, pelo que não se perspetiva que possam ser utilizados por Sérgio Conceição na ‘prova rainha’ do futebol português.

João Pinheiro é o árbitro do Académico de Viseu-FC Porto

Jogo da primeira mão da meia-final da Taça de Portugal disputa-se esta terça-feira, às 20h45, no Estádio do Fontelo
O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou João Pinheiro para arbitrar o jogo. O árbitro da Associação de Futebol de Braga terá como assistentes Bruno Rodrigues e Nuno Eiras, sendo Gustavo Correia o quarto árbitro. O videoárbitro será Carlos Xistra, que contará com o auxílio de Marco Vieira.

+ info: O embate com o Académico do Viseu está agendado para as 20h45 (RTP 1)da próxima terça-feira e tem lugar no Estádio do Fontelo, em partida da primeira-mão da meia final da Taça de Portugal.

Notícias Populares