Sérgio Conceição: antevisão do jogo com o Sporting


Sérgio Conceição fez a antevisão do encontro com o Sporting, jogo que os Dragões a precisam de vencer e esperar por uma derrota do Benfica para revalidar o título de campeão…

Sérgio Conceição fez a antevisão da partida de amanhã frente ao Sporting, derradeiro encontro dos dragões esta temporada para o campeonato e que ainda poderá dar o título de campeão à equipa da Cidade Invicta. O técnico do FC Porto aproveitou ainda para falar como será o plantel do FC Porto no futuro, numa altura em que se fala de muitas saídas de jogadores.

Jogo com o Sporting: É um Clássico. Esperamos nestes tipo de partidas bons jogos, dentro daquilo que são duas equipas competitivas. Espere que possamos no final do jogo estar contentes no sentido de ganharmos os três pontos e percebermos que o rival tenha perdido três pontos. Temos de ganhar o nosso jogo e depois vemos o que acontece.

Possibilidade de ganhar título: Sabemos que é difícil que isso aconteça, mas há uma coisa que lhe digo: Não atiramos a toalha ao chão. No FC Porto ninguém desiste. Ninguém vai para o jogo a pensar que já acabou. Há dois títulos em disputa e matematicamente no campeonato ainda há possibilidade de ganhar. É isso que temos estar focados. Fazer o nosso trabalho e o nosso jogo. E premiar os adeptos com uma vitória e uma boa exibição. Esse foi o nosso foco durante a semana. A partir daí já não podemos saber o que vai acontecer.

Continuidade ao comando do FC Porto: Eu acho que independentemente da forma de estruturar o plantel, de saírem jogadores e entrarem outros, quem trabalha nesta casa trabalha para ganhar… ganhar títulos. Se o presidente falou, tem toda a legitimidade. Estamos a falar do dirigente mais titulado do mundo. Ele sabe o que está a falar. Independentemente de quem trabalha, tem de trabalhar para ganhar títulos. O meu percurso… no Olhanense e na Académica o meu título foi ficar em oitavo lugar. Neste percurso de dois anos, temos a possibilidade de ganhar quatro títulos, dois já conquistados, e o campeonato e a Taça de Portugal. Também estivemos na final da Taça da Liga. É importante chegar a estes momentos? É! Mas mais importante é ganharmos. O nosso ADN é de ganhar títulos. É importante ter a possibilidade de ganhar, mas o mais importante é ganhar. Estou em sintonia com o presidente e sinto-me capaz.

Mais força no mercado e conforto para ficar: Todos sabem o que tem sido a realidade do FC Porto neste dois últimos anos e da grande dificuldade que o FC Porto teve em trazer mais-valias para a sua equipa, devido ao aspeto financeiro, como todos sabem. Isso não é fundamental para que eu fique ou não. Se tivesse receio de algum desafio não teria aceitado vir do Nantes por metade do meu contrato lá. Não é por aí… O que há a fazer é ter uma conversa entre mim e o presidente, que tem havido, em relação às melhorias de algumas situações dentro do clube. Isso faz parte do meu trabalho como treinador. Esse aspeto é um dos aspetos. Haverá sempre jogadores que saem e outros que entrarão. Há outras situações que também têm de ser melhoradas. (…) Têm chamado muito a atenção da saída de muitos jogadores, mas os clubes não têm só que ver com isso. (…) Temos de perceber o que não funcionou e atacar isso. De certeza que todos os outros se reforçam nesses aspetos.

O grupo às ordens de Sérgio Conceição, segundo classificado, a dois pontos do líder Benfica, recebe o Sporting (terceiro, com menos oito), pelas 18:30 de sábado, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga, que terá como árbitro Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

Notícias Populares