Pinto da Costa: “como pode haver justiça?”


Pinto da Costa, presidente do FC Porto aponta o dedo à arbitragem, afirmando que o Benfica foi beneficiado em três jogos e diz “Os portistas que viveram isto vão lembrar-se daqui a 20 anos”…

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, aponta o dedo à arbitragem, afirmando que o Benfica foi beneficiado em três jogos. O líder portista concedeu uma entrevista ao jornal o JOGO e considera “inqualificável que o VAR não tenha visto o que se passou em Vila do Conde.”

Decidiu-se dentro e fora [de campo], porque também se decidiu no VAR. É inqualificável que o VAR não tenha visto o que se passou em Vila do Conde. O campeonato foi decisivo com estas três nomeações, tanto para o VAR como para o árbitro“, criticou Pinto da Costa.

Se o Benfica com dois ou três pontos de avanço e em três jogos foi beneficiado em nove pontos, como pode haver justiça? O Benfica teve bons momentos, o Sporting também. No início, o Braga foi a equipa que melhor jogou, e o FC Porto. Justiça tendo na memória o que se passou em Vila do Conde, Braga e Vila da Feira? Os portistas que viveram isto vão lembrar-se daqui a 20 anos“, rematou o líder azul e branco.

Recorde-se que través da newsletter ‘Dragões Diário’, o FC Porto já tinha referido os casos do jogo Rio Ave-Benfica:

“Como em Vila do Conde aconteceu o que tem sido habitual nos últimos jogos do Benfica, ou seja, uma vitória lisboeta com indelével marca do árbitro, continua tudo na mesma no topo da tabela da Liga”, referem os azuis e brancos, que falam da… final do Jamor: “Quem é que irá apitar a final da Taça de Portugal? O árbitro que não viu este penálti claro que podia ter dado o 1-1 ao Rio Ave, mesmo antes do 2-0 em fora-de-jogo do Benfica, ou o VAR que, com acesso a tantas imagens, não conseguiu ver falta nenhuma e um fora-de-jogo tão evidente?”

Também Já Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, partilhou mensagens que recebeu. “É isto que a cartilha vai defender a partir de hoje”, lê-se, com uma justificação para afirmar que não assinalar o fora-de-jogo de João Félix foi a decisão correta.

Notícias Populares