Dragão versão 2018/19 mantém-se insaciável


O Dragão versão mantém-se insaciável, a goleada do FC Porto ante o Desp. Chaves marcou um arranque de proa do atual campeão nacional na Liga de 2018/2019…

O dragão mantém-se insaciável e com a vertigem do anterior e no arranque da defesa do título começou com uma goleada de mão-cheia sobre o Desp. Chaves (5-0), com Aboubakar a abrir a refeição com golos aos 14 e 20 minutos, Brahimi aos 45 minutos, Corona aos 71 minutos e Marius aos 88 minutos.

Esta é quarta vez consecutiva que, desde a época 2015/16 que FC Porto arranca sempre a sua participação no campeonato com triunfos.

O campeão nacional mantém o treinador Sérgio Conceição e esse é um dos seus maiores trunfos. O treinador portista continua apresentar soluções contrariando tudo o que se tem dito sobre as necessidades de reforços.

As caras novas são mais do que as da época passada, mas o técnico parece ainda esperar algum investimento no reforço da equipa. Os dragões ainda esperam a recuperação de Danilo, um dos pilares da equipa, que acabou a época passada lesionado. Marega, por motivos diferentes é ainda uma incógnita, o maliano está afastado da equipa.

Entradas: João Pedro (Bahia), Éder Militão (São Paulo), Marius Mouandilmadji (Coton Sport Garoua), Saidy Janko (Saint-Etiénne), Mbemba (Newcastle) e Ewerton (Portimonense).

Saídas: Ricardo Pereira (Leicester), Marcano (Roma), Boly (Wolverhampton), Suk (Troyes), Diego Reyes, Osório (V. Guimarães, empréstimo), André André (V. Guimarães), Diogo Dalot (Man. United), Zé Manuel (Santa Clara), Miguel Layún (Villarreal), Galeno (Rio Ave, por empréstimo), Gonçalo Paciência (Eintracht Frankfurt), João Carlos Teixeira (V. Guimarães), Zé Manuel (Santa Clara), Abdul Waris (FC Nantes, empréstimo), Ewerton (Portimonense, empréstimo), Fernando Fonseca, Saidy Janko, Bueno, Mikel Agu e Paulinho.

Entre as caras novas a atenção recai sobre Éder Militão, não só pelo percurso que traz do Brasil, mas também pela expectativa que desperta nos responsáveis e adeptos dos azuis e brancos, o polivalente jogador brasileiro, de 20 anos, terá sobre si os holofotes do Dragão. Obviamente, necessita de um período de adaptação, mas tem também a seu favor o facto de chegar à Invicta com ritmo competitivo conferido pelos mais de trinta jogos que já levava pelo São Paulo.

Também o avançado do Chade, Marius Mouandilmadji, desperta alguma curiosidade, um reforço inesperado, ainda muito verde, mas que parece ter potencial para brilhar. Os dragões descobriam o talento de Marius em África e tiraram partido da relação próxima que mantêm com Maxime Nana, empresário que também representa Aboubakar, no sentido de ganharem a corrida por uma pérola que tinha vários tubarões europeus no encalço.

Notícias Populares